Webmail

 


Últimas Notícias

SOS Vida: título de utilidade ajuda trabalho
29/03 17:57
 

Depois de receber das mãos do deputado estadual Marcus Vinícius o título de Utilidade Pública, em reconhecimento ao trabalho que o Grupo Assistencial SOS Vida vem realizando na cidade nos últimos 12 anos, o presidente de honra da entidade, Antônio Carlos Pires (Cao), entregou ao representante da Assembléia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) a Carta de Petrópolis, solicitando que o documento seja encaminhado aos deputados estaduais que atuam na comissão que cuida dos interesses de pacientes soropositivos.
“Vamos, com certeza, fazer este encaminhamento, pois acreditamos no trabalho do SOS Vida. Há mais de um ano estamos trabalhando para que fosse possível entregar esse título de utilidade pública a essa entidade, para que desta forma eles possam ter mais acesso a verbas públicas. Vamos agora fazer as articulações junto ao governo federal, para que esse trabalho seja reconhecido também nacionalmente”, disse o deputado Marcus Vinícius.
Somente no ano passado, a entidade que presta assistência a portadores do vírus HIV, dependentes químicos e seus parentes prestou mais de 10 mil atendimentos. “Em novembro, conseguimos, que a Câmara Municipal de Petrópolis criasse uma frente parlamentar de DST/Aids, para que o assunto tenha a atenção dos vereadores. Sabemos que no estado já existe um trabalho assim. O que queremos enviando esta carta aos deputados é que eles dêem atenção às recomendações que foram propostas nesse documento. Em breve, encaminharemos o documento a Brasília, através do deputado federal Hugo Leal, para que isso tenha andamento também na esfera federal. Aos poucos, estamos conseguindo avançar e cumprir as determinações”, explicou.
O representante da entidade contou que o documento, formulado durante a realização do seminário Controle Social e Aids, em setembro do ano passado, apresenta 14 recomendações importantes para o controle social e a Aids. O documento foi elaborado por profissionais que lidam com a questão da Aids, após a realização de palestras e mesas redondas de discussão sobre o assunto. Entre as recomendações proposta está “que as três esferas de governo assumam responsabilidades para melhorias das condições, inclusive com a garantia de leitos para portadores de DST/Aids/TB e Hepatites.
Em outro ponto, o documento recomenda atenção especial aos hospitais psiquiátricos, considerando que na esfera de doença mental não há informação, orientação, acompanhamento e tratamento adequados aos pacientes e aos respectivos profissionais, necessitando de capacitação dos profissionais quanto à prevenção, orientação, tratamento e acompanhamento das DST’s e Aids.”O documento chama atenção para essa questão do tratamento psiquiátrico, pois algumas pessoas já se infectaram com o HIV nestes casos. O seminário mostrou que isso acontece em todo o Brasil, e em Petrópolis já tivemos casos assim”, explica Antônio Carlos.
O documento sugere ainda a criação de comissões específicas para tratar do assuntos relacionados a DST/Aids nos conselhos municipais de Saúde, para acompanhar os programas municipais de DST/Aids nos municípios.



Autor: JAQUELINE RIBEIRO - Redação Tribuna
  

 

 

 

 

 

Imprimir

 

 
    
 

Pastoral de DST/AIDS - CNBB® - Todos os direitos reservados - Simples.NET